buscapé

domingo, 28 de abril de 2013

BANCO DE QUESTÕES SOBRE A PRIMEIRA GUERRA MUNDIAL (1914/1918)

1. (Puccamp 2001) Observe a gravura. 
 

A imagem simboliza o fim da Primeira Guerra Mundial. 

Ao associar a imagem aos acontecimentos daquele momento histórico, pode-se afirmar que: 
a) os conflitos prosseguiram depois da assinatura dos Tratados de Versalhes, já que a França não concordou em ceder à Alemanha as regiões da Alsácia e Lorena. 
b) não foram resolvidos os problemas que deram origem à Primeira Guerra, já que os tratados de paz previam apenas uma trégua, com a suspensão dos conflitos bélicos. 
c) na verdade não houve paz, uma vez que a Alemanha recusou-se a assinar o Tratado de Versalhes, elaborado pela França e Inglaterra, que estabelecia o término dos conflitos. 
d) os países europeus não tinham condições bélicas de prosseguir os conflitos, motivo pelo qual se pode explicar a rendição de todos os países envolvidos na guerra. 
e) apesar da paz estabelecida, a guerra afetou profundamente a economia dos países europeus, que tiveram que arcar com prejuízos imensos, mesmo os países vitoriosos. 

2. (Uel 2009) Leia: 

A Grande Guerra de 1914 foi uma consequência da remobilização contemporânea dos anciens regimes da Europa. Embora perdendo terreno para as forças do capitalismo industrial, as forças da antiga ordem ainda estavam suficientemente dispostas e poderosas para resistir e retardar o curso da história, se necessário recorrendo à violência. 

A Grande Guerra foi antes a expressão da decadência e queda da antiga ordem, lutando para prolongar sua vida, que do explosivo crescimento do capitalismo industrial, resolvido a impor a sua primazia. Por toda a Europa, a partir de 1917, as pressões de uma guerra prolongada afinal abalaram e romperam os alicerces da velha ordem entricheirada, que havia sido sua incubadora. 

Mesmo assim, à exceção da Rússia, onde se desmoronou o antigo regime mais obstinado e tradicional, após 1918 - 1919 as forças da permanência se recobraram o suficiente para agravar a crise geral da Europa, promover o fascismo e contribuir para retomada da guerra total em 1939. 

(MAYER, A. "A força da tradição: a persistência do Antigo Regime". São Paulo: Companhia das Letras, 1987. p. 13 - 14.) 

De acordo com o texto, é correto afirmar que a Primeira Guerra Mundial: 
a) Teria sido resultado dos conflitos entre as forças da antiga ordem feudal e as da nova ordem socialista, especialmente depois do triunfo da Revolução Russa. 
b) Resultou do confronto entre as forças da permanência e as forças de mudança, isto é, do escravismo decadente e do capitalismo em ascensão. 
c) Foi consequência do triunfo da indústria sobre a manufatura, o que provocou uma concorrência em nível mundial, levando ao choque das potências capitalistas imperialistas. 
d) Foi produto de um momento histórico específico em que as mudanças se processavam mais lentamente do que fazem crer os historiadores que tratam a guerra como resultado do imperialismo. 
e) Engendrou o nazi-fascismo, pois a burguesia europeia, tendo apoiado os comunistas russos, criaram o terreno propício ao surgimento e à expansão dos regimes totalitários do final do século. 

3. (Enem 2009) A primeira metade do século XX foi marcada por conflitos e processos que a inscreveram como um dos mais violentos períodos da história humana. 

Entre os principais fatores que estiveram na origem dos conflitos ocorridos durante a primeira metade do século XX estão:
a) a crise do colonialismo, a ascensão do nacionalismo e do totalitarismo. 
b) o enfraquecimento do império britânico, a Grande Depressão e a corrida nuclear. 
c) o declínio britânico, o fracasso da Liga das Nações e a Revolução Cubana. 
d) a corrida armamentista, o terceiro-mundismo e o expansionismo soviético. 
e) a Revolução Bolchevique, o imperialismo e a unificação da Alemanha. 

4. (Ufpel 2008) "Artigos do Tratado de Versalhes (séc. XX): 
 Art. 45 - Alemanha cede à França a propriedade absoluta [...], com direito total de exploração, das minas de carvão situadas na bacia do rio Sarre. 
 Art. 119 - A Alemanha renuncia, em favor das potências aliadas, a todos os direitos sobre as colônias ultramarinas. 
 Art. 171 - Estão proibidas na Alemanha a fabricação e a importação de carros blindados, tanques, ou qualquer outro instrumento que sirva a objetivos de guerra. 
 Art. 232 - A Alemanha se compromete a reparar todos os danos causados à população civil das potências aliadas e a seus bens". 
 MARQUES, Adhemar Martins et all. "História Contemporânea Textos e documentos". 
São Paulo: Contexto, 1999. 

 De acordo com o texto e com seus conhecimentos, é correto afirmar que o Tratado de Versalhes: 
 a) Encerrou a 2ª Guerra Mundial, fazendo com que a Alemanha perdesse as colônias ultramarinas para os países dos Aliados.  
b) Extinguiu a Liga das Nações, propondo a criação da Organização das Nações Unidas (ONU), em 1945, com o objetivo de preservar a paz mundial.  
c) Estimulou a competição econômica e colonial entre os países europeus, culminando na 1ª Guerra Mundial.  
d) Permitiu que as potências aliadas dividissem a Alemanha no fim da 2ª Guerra Mundial, em quatro zonas de ocupação: francesa, britânica, americana e soviética.  
e) Impôs duras sanções à Alemanha, no fim da 1ª Guerra Mundial, fazendo ressurgir o nacionalismo e reorganizando as forças políticas do país. 

 5. (Ufpr 2008) "A Grande Guerra Mundial de 1939 a 1945 estava umbilicalmente ligada à Grande Guerra de 1914-1918. [...] Estes dois conflitos constituíram nada menos que a Guerra dos Trinta Anos da crise geral do século XX. [...] A Grande Guerra de 1914, ou a fase primeira e protogênica dessa crise geral, foi uma consequência da remobilização contemporânea dos 'anciens regimes' da Europa. Embora perdendo terreno para as forças do capitalismo industrial, as forças da antiga ordem ainda estavam suficientemente dispostas e poderosas para resistir e retardar o curso da história, se necessário recorrendo à violência. [...] Após 1918 - 1919 as forças da permanência se recobraram o suficiente para agravar a crise geral da Europa, promover o fascismo e contribuir para a retomada da guerra total em 1939."

 (MAYER, Arno. "A força da tradição: a persistência do Antigo Regime". São Paulo: Companhia das Letras, 1987, p. 13 -14.) 

 Com base no texto e nos conhecimentos sobre o período, é correto afirmar: 
 a) A imobilização dos exércitos na chamada "guerra de trincheiras", característica da I Guerra Mundial, foi atribuída ao desequilíbrio econômico dos principais países envolvidos na disputa, já que a unificação tardia da Alemanha impossibilitou um desenvolvimento capaz de fazer frente ao poderio da Inglaterra e da França.  
b) No episódio da I Grande Guerra Mundial, a identificação de elementos sociais oriundos do Antigo Regime destaca a importância da tensão constante entre o potencial para as transformações e a força das permanências na análise dos acontecimentos históricos.  
c) As organizações de militantes fascistas e nazistas, surgidas no contexto dos anos entre-guerras, tinham por base uma concepção aristocrática de mundo herdada do "ancien régime", caracterizando-se assim mais como forças da antiga ordem do que como resultado da modernidade capitalista.  
d) A retomada da guerra total, em 1939, foi marcada por uma mudança radical no cenário econômico internacional, pois, ao contrário das disputas imperialistas que antecederam o conflito na I Guerra Mundial, a Europa beneficiou-se amplamente da Grande Depressão que atingiu os Estados Unidos da América.  
e) É fundamental reconhecer o fracasso do socialismo e da social-democracia a partir da emergência do nazi-fascismo, o que explica a inequívoca opção do movimento trabalhista internacional pelas forças partidárias da denominada antiga ordem, sobretudo nos anos que sucederam as duas Grandes Guerras Mundiais. 

 6. (Uff 2012) No século XIX, um dos eventos mais importantes foi a unificação alemã. A partir dela o mundo europeu e colonial caminhou na direção da hegemonia da Alemanha. 

 Assinale a alternativa que melhor identifica o período. 
 a) A Conferência Colonial de Berlim, em 1884/1885, simboliza a força do Império alemão nas conquistas das regiões africanas, como o Egito.  
b) A política alemã no processo de expansão colonial do século XIX reacendeu as rivalidades entre as potências, como a crise franco-italiana ocasionada pela conquista da Tunísia pela França.  
c) O prussiano Bismark foi o responsável único pela unificação alemã e pela vitoriosa expansão colonial na região da Ásia Menor.  
d) A política socialista de Bismark permitiu o fortalecimento econômico da Alemanha, pautado no apoio às pequenas empresas de origem familiar.  
e) O período é marcado, não somente pelo isolamento da França, mas também pelo enfraquecimento das relações internacionais entre a Alemanha e a Itália. 

 7. (Puccamp) Uma ameaça que não se cumpriu Em 1937, em Genebra, no plenário da Sociedade das Nações, o embaixador japonês barão Shudo levantou a tese de que as regiões inexploradas de vários países deveriam ser cedidas a nações ricas e populosas, como o Japão, naturalmente. Nesse caso o Brasil Central desértico era uma preocupação crescente. (...) Os estrategistas brasileiros concluíram que a Amazônia se autodefendia do colonizador branco com suas doenças, suas selvas e seu calor. Não havia porquê recear ali uma investida do Eixo. A mortandade provocada nos estrangeiros pela construção da ferrovia Madeira-Mamoré, na atual Rondônia, também corroborava essa tese. Muito diferente, no entanto, era a situação da pré-Amazônia mato-grossense e goiana, com suas extensas faixas de campos e cerrados habitáveis, colonizáveis sem maiores esforços. Era o caso típico da região do Araguaia-Xingu, que continha a Serra do Roncador e seus prodígios, além dos garimpos de diamantes do alto Araguaia, em parte contrabandeados para a Alemanha. 

(Adaptado da Revista "Especial Temática". O Brasil que Getúlio sonhou. n.4. São Paulo: Duetto, 2004. p.71) 

A Sociedade das Nações mencionada no texto, também conhecida como Liga das Nações, foi criada em 1919 com o objetivo de: 
a) promover a paz armada, após o Tratado de Versalhes, através da liderança do governo dos Estados Unidos, que presidiu essa organização. 
b) unir as nações democráticas e economicamente mais poderosas, para impedir a volta do nazi-fascismo, cuja expansão causara a Primeira Guerra Mundial. 
c) executar as determinações previstas pelo documento conhecido como "14 pontos de Wilson" e que favoreciam os países da Tríplice Aliança. 
d) promover o neocolonialismo na África, Ásia e Oceania, condição fundamental para a expansão mundial do capitalismo monopolista. 
e) intermediar conflitos internacionais a fim de preservar a paz mundial, fiscalizando o cumprimento dos tratados pós-guerra. 

 8. (Cesgranrio) O clima de tensão oriundo da expansão imperialista na Ásia e determinador do Primeiro Conflito Mundial pode ser avaliado pelas: 
a) rivalidades entre franceses e ingleses na Indochina, entre ingleses e russos na Ásia Central e entre russos e japoneses na Manchúria e Coreia. 
b) políticas de alianças entre russos e japoneses para bloquear as pretensões inglesas e francesas no sudeste asiático. 
c) tensões entre o Império Inglês e o Império Chinês em torno da Coréia e da Manchúria com o apoio da França à Inglaterra. 
d) rivalidades entre ingleses e franceses no sudeste asiático, entre belgas e alemães em Port-Arthur e entre russos e poloneses na Ásia Europeia. 
e) tensões entre o Império Austro-Húngaro e a Grécia na região do sudeste asiático com o apoio da Inglaterra aos gregos. 

 9. (Mackenzie) Ao término da Primeira Grande Guerra, as potências vencedoras responsabilizaram a Alemanha pela guerra e foi-lhe imposto um tratado punitivo, o Tratado de Versailles, que teve como consequências: 


a) degradação dos ideais liberais e democráticos, agitações políticas de esquerda - como o movimento espartaquista - crise econômica e desemprego. 
b) enfraquecimento dos sentimentos nacionais, militarização do Estado Alemão, recuperação econômica e incorporação de Gdansk. 
c) anexação das colônias de Togo e Camarões, a afirmação dos ideais liberais e democráticos e a valorização do marco alemão. 
d) prosperidade econômica, rearmamento alemão, desmembramento da Alemanha e fortalecimento dos partidos liberais. 
e) surgimento da República Democrática Alemã e da República Federal Alemã, fortalecimento do nazismo, militarismo e diminuição do desemprego. 

10. (Mackenzie) Dentre as causas da Primeira Grande Guerra, destaca-se a questão balcânica, que pode ser associada: 


a) à formação de novas nacionalidades, como a Iugoslava sob a tutela da Alemanha. 
b) às disputas coloniais na Ásia e na África entre a França e a Inglaterra. 
c) ao interesse russo em abrir os estreitos de Bósforo e Dardanelos, o nacionalismo eslavo e ao temor austríaco quanto à formação da Grande Sérvia. 
d) às desavenças entre o Império Austro-Húngaro e a Inglaterra ligadas à anexação da Bósnia-Herzegovina. 
e) ao assassinato do Príncipe Herdeiro, Francisco Ferdinando, e as questões pendentes relacionadas ao Tratado de Brest-Litowsky e o desmembramento da Áustria-Hungria. 

 11. (Puccamp) A Primeira Guerra Mundial, que enfraqueceu a Europa em população e importância econômica: 
a) acarretou a criação da Liga Pan-Germânica encarregada de efetivar o "Anschluss". 
b) contribuiu para a concretização do Pacto Germânico-Soviético de não agressão, firmado entre Guilherme II e Nicolau II. 
c) contribuiu para a formação, dentro da Sérvia de sociedades secretas, tais como a Mão Negra fundada em 1921. 
d) contribuiu para a criação de um clima favorável para a aceitação dos princípios do socialismo utópico. 
e) acarretou a difusão das idéias que apontavam as contradições do liberalismo. 

 12. (Pucrs) Dentre os desdobramentos político-econômicos imediatos na ordem internacional produzidos pela Primeira Guerra Mundial (1914-1918), é correto apontar: 
a) o fim dos privilégios aduaneiros da França no comércio com a Alemanha. 
b) o surgimento da Organização das Nações Unidas, por meio do Tratado de Sevres. 
c) a criação da Iugoslávia, como decorrência das questões políticas dos Bálcãs. 
d) a anexação da Palestina, da Síria e do Iraque ao Império Otomano. 
e) a incorporação da Hungria e da Tchecoslováquia aos domínios austríacos. 

 13. (Uff) Muitos historiadores consideram a Primeira Guerra Mundial como fator de peso na crise das sociedades liberais contemporâneas. 
 Assinale a opção que contém argumentos todos corretos a favor de tal opinião. 
a) A economia de guerra levou a um intervencionismo de Estado sem precedentes; a "união sagrada" foi invocada em favor de sérias restrições às liberdades civis e políticas e, em função da guerra recém-terminada, eclodiram em 1920 graves dificuldades econômicas que abalaram os países liberais sobretudo através da inflação. 
b) Em todos os países, a economia de guerra forçou a abolir os sindicatos operários, a confiscar as fortunas privadas e a fechar os Parlamentos, pondo assim em cheque os pilares básicos da sociedade liberal. 
c) Durante a guerra foi preciso instaurar regimes autoritários e ditatoriais em países antes liberais como a França e a Inglaterra, num prenúncio do fascismo ainda por vir. 
d) A guerra transformou Estados antes liberais em gestores de uma economia militarizada que utilizou de novo o trabalho servil para a confecção de armas e munições, em flagrante desrespeito às liberdades individuais. 
e) Derrotadas na Primeira Guerra Mundial, as grandes potências liberais foram, por tal razão, impotentes para conter, a seguir, o desafio comunista e o fascismo. 

 14. (Unesp) A Primeira Guerra Mundial (1914-1918) resultou de uma alteração da ordem institucional vigente em longo período do século XIX. 
 Entre os motivos desta alteração, destacam-se: 
a) a divisão do mundo em dois blocos ideologicamente antagônicos e a constituição de países industrializados na América. 
b) a desestabilização da sociedade européia com a emergência do socialismo e a constituição de governos fascistas nos países europeus. 
c) o domínio econômico dos mercados do continente europeu pela Inglaterra e o cerco da Rússia pelo capitalismo. 
d) a oposição da França à divisão de seu território após as guerras napoleônicas e a aproximação entre a Inglaterra e a Alemanha. 
e) a unificação da Alemanha e os conflitos entre as potências suscitados pela anexação de áreas coloniais na Ásia e na África. 

 15. Através de acordos as principais nações européias reconheceram a autonomia do Marrocos. Em abril de 1914, a França e a Inglaterra estabelecem bilateralmente a chamada “Entente Cordiale”, através da qual a Grã-Bretanha teria total liberdade de ação no Egito, enquanto à França era entregue o Marrocos. 

Pelo exposto, é CORRETO afirmar que, no período em questão:


a) habitualmente os interesses dos povos dominados representavam um fator de peso nas decisões tomadas pelas nações imperialistas.
b) apesar dos dispositivos de caráter internacional, a ação política das potências antes da Primeira Guerra era norteada pela força e pelo arbítrio.
c) era comum que os atritos entre os países europeus fossem superados através de uma arbitragem imparcial e inquestionável.
d) tornou-se fundamental garantir a ordem internacional, deslocando-se o poder para os Estados Unidos, país alheio aos problemas europeus.
e) a existência de um organismo supranacional possibilitou que os princípios do direito internacional fossem efetivamente respeitados. 

16. (Puccamp) Planos, metas e Brasília O "planejamento econômico" estava no ar desde os anos 30, influenciado principalmente pelo sucesso da política do New Deal, aplicada por Franklin Delano Roosevelt à Depressão norte-americana. Como governador de Minas (1945-51), JK adotara o binômio energia/transportes como metas de desenvolvimento. O Plano de Metas foi a primeira medida de planejamento econômico 'stricto sensu', no Brasil. Constava de 31 metas, agrupadas em cinco setores básicos, para os quais deveriam ser encaminhados todos os investimentos públicos e privados do país: energia, transportes, indústrias de base, alimentação e educação (...). A meta 31, denominada meta síntese, era a construção de Brasília, que foi inaugurada em 21 de abril de 1960. Entre 1956 e 1961, a economia brasileira cresceu, em média, 8,1% ao ano (...). A fabricação de automóveis e de material elétrico ultrapassou 25% ao ano. Vários outros setores, como siderurgia, álcalis, celulose e papel, construção e pavimentação de rodovias, ultrapassaram as metas estabelecidas. 
 (Revista "Problemas Brasileiros". n. 352. julho/ago/2002. p. 22) 
O texto identifica dois momentos da história contemporânea associados, respectivamente, à: 
a) Revolução Francesa, que pôs em prática os ideais de liberdade e fraternidade e à Revolução Socialista, que se inspirou no princípio de igualdade social. 
b) Primeira Guerra Mundial, que acabou por ressaltar as contradições do capitalismo e à Segunda Grande Guerra, que dividiu o mundo em dois blocos antagônicos. 
c) Guerra do Oriente Médio, que provocou a crise econômica do mundo capitalista e à Primeira Grande Guerra, que enfraqueceu os países com regimes democráticos. 
d) Primeira Guerra Mundial, que criou condições para o desenvolvimento do capitalismo moderno e à Revolução Russa, que desmantelou a ordem capitalista e burguesa. 
e) Segunda Guerra Mundial, que combateu os regimes políticos totalitários na Europa e à Revolução Russa, que promoveu o desenvolvimento econômico dos países pobres. 

 17. (Puccamp) Uma ameaça que não se cumpriu Em 1937, em Genebra, no plenário da Sociedade das Nações, o embaixador japonês barão Shudo levantou a tese de que as regiões inexploradas de vários países deveriam ser cedidas a nações ricas e populosas, como o Japão, naturalmente. Nesse caso o Brasil Central desértico era uma preocupação crescente. (...) Os estrategistas brasileiros concluíram que a Amazônia se autodefendia do colonizador branco com suas doenças, suas selvas e seu calor. Não havia porquê recear ali uma investida do Eixo. A mortandade provocada nos estrangeiros pela construção da ferrovia Madeira-Mamoré, na atual Rondônia, também corroborava essa tese. Muito diferente, no entanto, era a situação da pré-Amazônia mato-grossense e goiana, com suas extensas faixas de campos e cerrados habitáveis, colonizáveis sem maiores esforços. Era o caso típico da região do Araguaia-Xingu, que continha a Serra do Roncador e seus prodígios, além dos garimpos de diamantes do alto Araguaia, em parte contrabandeados para a Alemanha.
 (Adaptado da Revista "Especial Temática". O Brasil que Getúlio sonhou. n.4. São Paulo: Duetto, 2004. p.71) 
A Sociedade das Nações mencionada no texto, também conhecida como Liga das Nações, foi criada em 1919 com o objetivo de: 
a) promover a paz armada, após o Tratado de Versalhes, através da liderança do governo dos Estados Unidos, que presidiu essa organização. 
b) unir as nações democráticas e economicamente mais poderosas, para impedir a volta do nazi-fascismo, cuja expansão causara a Primeira Guerra Mundial. 
c) executar as determinações previstas pelo documento conhecido como "14 pontos de Wilson" e que favoreciam os países da Tríplice Aliança. 
d) promover o neocolonialismo na África, Ásia e Oceania, condição fundamental para a expansão mundial do capitalismo monopolista. 
e) intermediar conflitos internacionais a fim de preservar a paz mundial, fiscalizando o cumprimento dos tratados pós-guerra. 

 18. (Fatec) Segundo as teorias desenvolvimentistas, a guerra era concebida como: 
a) uma necessidade de ampliar o mercado interno substituindo as importações. 
b) uma política econômica tendendo a desvalorizar a produção agrícola. 
c) uma forma de criar condições para a importação de tecnologia estrangeira. 
d) um recurso complementar e necessário à importação de produtos primários. 
e) uma política econômica que necessitava do apoio de todas as classes sociais para ser implementada. 

 19. (Cesgranrio) O clima de tensão oriundo da expansão imperialista na Ásia e determinador do 1º Conflito Mundial pode ser avaliado pelas: 
a) rivalidades entre franceses e ingleses na Indochina, entre ingleses e russos na Ásia Central e entre russos e japoneses na Manchúria e Coreia. 
b) políticas de alianças entre russos e japoneses para bloquear as pretensões inglesas e francesas no sudeste asiático. 
c) tensões entre o Império Inglês e o Império Chinês em torno da Coreia e da Manchúria com o apoio da França à Inglaterra. 
d) rivalidades entre ingleses e franceses no sudeste asiático, entre belgas e alemães em Port-Arthur e entre russos e poloneses na Ásia Europeia. 
e) tensões entre o Império Austro-Húngaro e a Grécia na região do sudeste asiático com o apoio da Inglaterra aos gregos. 

 20. (Fuvest) “Os Tratados de Paz assinados ao fim da Primeira Guerra Mundial "aglutinaram vários povos num só Estado, outorgaram a alguns o status de 'povos estatais' e lhes confiaram o governo, supuseram silenciosamente que os outros povos nacionalmente compactos (como os eslovacos na Tchecoslováquia ou os croatas e eslovenos na Iugoslávia) chegassem a ser parceiros no governo, o que naturalmente não aconteceu e, com igual arbitrariedade, criaram com os povos que sobraram um terceiro grupo de nacionalidades chamadas minorias, acrescentando assim aos muitos encargos dos novos Estados o problema de observar regulamentos especiais, impostos de fora, para uma parte de sua população. (... ) Os Estados recém-criados, por sua vez, que haviam recebido a independência com a promessa de plena soberania nacional, acatada em igualdade de condições com as nações ocidentais, olhavam os Tratados das Minorias como óbvia quebra de promessa e como prova de discriminação." 
 (Hannah Arendt, AS ORIGENS DO TOTALITARISMO) 
A alternativa mais condizente com o texto é: 
a) após a Primeira Guerra, os Tratados de Paz estabelecidos solaparam a soberania e estabeleceram condicionamentos aos novos Estados do Leste europeu através dos Tratados das Minorias, o que criou condições de conflitos entre diferentes povos reunidos em um mesmo Estado. 
b) o surgimento de novos Estados-nações se fez respeitando as tradições e instituições dos povos antes reunidos nos impérios que desapareceram com a Primeira Guerra Mundial. 
c) os Tratados de Paz e os Tratados das Minorias restabeleceram, no mundo contemporâneo, o sistema de dominação característico da Idade Média. 
d) apesar dos Tratados de Paz estabelecidos depois da Primeira Guerra terem tido algumas características arbitrárias em relação aos novos Estados-nações do Leste europeu, o desenvolvimento histórico destas regiões demonstra que foi possível uma convivência harmoniosa e gradativamente ocorreu a integração entre as minorias e as maiorias nacionais. 
e) os Tratados de Paz depois da Primeira Guerra conseguiram satisfazer os vários povos do Leste europeu. O que perturbou a convivência harmoniosa foi o movimento de refugiados das revoluções comunistas. 

 21. (G1) "Foi em 1994 que acabou o século XIX (...) De 1815 a 1914, a Europa (...) desfrutara um século de paz (...) Nesse século, a burguesia pôde consolidar o seu poder (...) E o imperialismo colonialista ia bem, obrigado, na África e Ásia. A guerra de 1914 caiu como uma bomba NESTE (PARAÍSO)." 

 A 1a Guerra Mundial descortinou uma série de conflitos camuflados neste "paraíso" tais como: 
a) a luta pelas terras conquistadas na América e a manutenção do tráfico de escravos. 
b) a disputa de mercados mundiais pelas nações europeias imperialistas como a Inglaterra, Alemanha e França e a opressão aos movimentos nacionalistas na África e na Ásia. 
c) a difusão do movimento socialista em países como a Inglaterra e França com o advento da Revolução Russa. 
d) a disputa dos mercados consumidores europeus pelas nações independentes da África e da Ásia. 
e) a luta dos americanos e brasileiros pelo controle dos mercados fornecedores de matérias-primas japoneses e africanos. 

 22. (G1) Sarajevo é atualmente palco de guerra. Nos tempos passados também foi o estopim de um conflito conhecido por: 
a) Revolução Russa. 
b) I Guerra Mundial. 
c) Revolução Francesa. 
d) Guerra entre os Aliados e o Eixo. 
e) Guerra civil do Império Austro-Húngaro. 

 23. (G1) Os Estados Unidos emergiram como grande potência econômica mundial após a Primeira Guerra Mundial, porque: 
a) apoiou a Alemanha, com o objetivo de enfraquecer a Inglaterra. 
b) liderou a criação da ONU (Organização das Nações Unidas). 
c) fortaleceu sua economia ao fornecer equipamentos e suprimentos à Entente, enquanto as potências europeias tiveram suas economias arrasadas após o conflito. 
d) apresentou as propostas do Tratado de Versalhes, para enfraquecer a Alemanha, a grande potência industrial do início do século. 
e) se manteve afastado do conflito direto com as potências europeias, concentrando seus esforços no desenvolvimento interno. 

 24. (Mackenzie) A respeito do envolvimento dos E.U.A. na Primeira Grande Guerra é INCORRETO afirmar que: 
a) foi influenciado pela intenção germânica de atrair o México, prometendo-lhe ajuda na reconquista de territórios perdidos para os E.U.A.
b) os E.U.A. financiaram diretamente a indústria bélica franco-inglesa e enviaram um grande contingente de soldados ao fronte. 
c) uma possível derrota da França e Inglaterra colocaria em risco os investimentos norte-americanos na Europa. 
d) contrariando o Congresso, o presidente dos E.U.A. rompeu a neutralidade, declarando guerra às forças do Eixo. 
e) a adesão dos E.U.A. desequilibrou as forças em luta, dando um novo alento à Entente. 

 25. (Mackenzie) Ao término da Primeira Grande Guerra, as potências vencedoras responsabilizaram a Alemanha pela guerra e foi-lhe imposto um tratado punitivo, o Tratado de Versailles, que teve como consequências: 
a) degradação dos ideais liberais e democráticos, agitações políticas de esquerda - como o movimento espartaquista - crise econômica e desemprego. 
b) enfraquecimento dos sentimentos nacionais, militarização do Estado Alemão, recuperação econômica e incorporação de Gdansk. 
c) anexação das colônias de Togo e Camarões, a afirmação dos ideais liberais e democráticos e a valorização do marco alemão. 
d) prosperidade econômica, rearmamento alemão, desmembramento da Alemanha e fortalecimento dos partidos liberais. 
e) surgimento da República Democrática Alemã e da República Federal Alemã, fortalecimento do nazismo, militarismo e diminuição do desemprego. 

 26. (Mackenzie) Dentre as causas da Primeira Grande Guerra, destaca-se a questão balcânica, que pode ser associada: 
a) à formação de novas nacionalidades, como a Iugoslava sob a tutela da Alemanha. 
b) às disputas coloniais na Ásia e na África entre a França e a Inglaterra. 
c) ao interesse russo em abrir os estreitos de Bósforo e Dardanelos, o nacionalismo eslavo e ao temor austríaco quanto à formação da Grande Sérvia. 
d) às desavenças entre o Império Austro-Húngaro e a Inglaterra ligadas à anexação da Bósnia-Herzegovina. 
e) ao assassinato do Príncipe Herdeiro, Francisco Ferdinando, e as questões pendentes relacionadas ao Tratado de Brest-Litowsky e o desmembramento da Áustria-Hungria. 

 27. (Puccamp) A Primeira Guerra Mundial, que enfraqueceu a Europa em população e importância econômica: 
a) acarretou a criação da Liga Pan-Germânica encarregada de efetivar o "Anschluss". 
b) contribuiu para a concretização do Pacto Germânico-Soviético de não agressão, firmado entre Guilherme II e Nicolau II. 
c) contribuiu para a formação, dentro da Sérvia de sociedades secretas, tais como a Mão Negra fundada em 1921. 
d) contribuiu para a criação de um clima favorável para a aceitação dos princípios do socialismo utópico. 
e) acarretou a difusão das ideias que apontavam as contradições do liberalismo. 

 28. "Em 1916, em meio à guerra, Marcel Duchamp (1887-1968) produzia a obra Roda de bicicleta. Nem a roda servia para andar, nem o banco servia para sentar. Algo aparentemente irracional, ilógico, diriam muitos (...). Mais do que uma outra forma de produzir arte, Duchamp estava propondo uma outra forma de ver a arte, de olhar para o mundo. (...) Depois de sua Roda de bicicleta, o mundo das artes não seria mais o mesmo. Depois da Primeira Guerra Mundial, o mundo não seria mais o mesmo."
(Flávio de Campos e Renan G. Miranda, "Primeira Guerra Mundial (1914-1918)

De acordo com o texto acima, a Primeira Guerra Mundial (1914-1918):
a) fortaleceu a crença dos homens da época na capacidade de construção de uma sociedade melhor, por meio da racionalidade tecnológica.
b) consolidou a hegemonia cultural europeia perante o mundo ocidental, desprezando as demais manifestações artísticas.
c) possibilitou o surgimento de novas vanguardas artísticas, preocupadas em defender os modelos acadêmicos clássicos europeus.
d) assinalou a crise da cultura europeia, baseada no racionalismo e no fascínio iluminista pela tecnologia e pelo progresso.
e) manifestou a decadência cultural em que se encontrava o mundo ocidental na segunda metade do século XIX.

 29. (Pucrs) Dentre as características e tendências da ordem internacional conformada após o fim da Primeira Guerra (1914-1918), NÃO é correto apontar: 
a) o fortalecimento progressivo da Liga das Nações, a organização supranacional criada pelo Tratado de Versalhes. 
b) a intensificação dos antagonismos entre as potências capitalistas, devido às duras condições impostas aos vencidos. 
c) a reformulação política radical da região balcânica mediante a aplicação do princípio de reconhecimento das nacionalidades. 
d) o declínio da hegemonia europeia sobre o mundo, com o crescimento do poderio dos Estados Unidos e do Japão. 
e) a internacionalização crescente da questão operária devido à repercussão mundial da revolução socialista na Rússia. 

 30. (Uff) Muitos historiadores consideram a Primeira Guerra Mundial como fator de peso na crise das sociedades liberais contemporâneas. 
 Assinale a opção que contém argumentos todos corretos a favor de tal opinião. 
a) A economia de guerra levou a um intervencionismo de Estado sem precedentes; a "união sagrada" foi invocada em favor de sérias restrições às liberdades civis e políticas e, em função da guerra recém-terminada, eclodiram em 1920 graves dificuldades econômicas que abalaram os países liberais sobretudo através da inflação. 
b) Em todos os países, a economia de guerra forçou a abolir os sindicatos operários, a confiscar as fortunas privadas e a fechar os Parlamentos, pondo assim em cheque os pilares básicos da sociedade liberal. 
c) Durante a guerra foi preciso instaurar regimes autoritários e ditatoriais em países antes liberais como a França e a Inglaterra, num prenúncio do fascismo ainda por vir. 
d) A guerra transformou Estados antes liberais em gestores de uma economia militarizada que utilizou de novo o trabalho servil para a confecção de armas e munições, em flagrante desrespeito às liberdades individuais. 
e) Derrotadas na Primeira Guerra Mundial, as grandes potências liberais foram, por tal razão, impotentes para conter, a seguir, o desafio comunista e o fascismo.
31. (Unesp) As duas Guerras Mundiais, marcadas pelo expansionismo europeu, deixaram consequências profundas.  A implosão do Império Soviético está contribuindo para frear o perigoso confronto Leste-Oeste.  O cotidiano europeu, no entanto, ainda apresenta cenas sombrias. 
A Guerra Civil na ex-Iugoslávia, entremeada da brutalidade que gera indignação, tem raízes remotas e profundas porque:
a) expressa ressentimentos étnico-nacionalistas e diferenças culturais nos Bálcãs.
b) o Pacto Nazista-Soviético colocou os Estados do Báltico sob domínio russo.
c) o colapso do comunismo abriu caminho para a transição capitalista bem sucedida.
d) na federação multinacional iugoslava, o comunismo foi edificado sobre base camponesa, e não operária.
e) o Tratado de Paz, que consagrou o desmembramento do Império Austro-Húngaro, pôs fim ao velho antagonismo que dera origem à Primeira Guerra Mundial.

32. (Unesp) Ao eclodir a Primeira Guerra Mundial, em 1914, a Alemanha dispunha de um plano militar - o Plano Schlieffen - que tinha como principal objetivo:
a) o ataque naval à Inglaterra.
b) neutralizar os Estados Unidos.
c) a aliança com a Itália e o Japão.
d) agir ofensivamente contra a França e a Rússia.
e) a anexação da Áustria.

33. (Unesp) A Primeira Guerra Mundial (1914-1918) resultou de uma alteração da ordem institucional vigente em longo período do século XIX.
Entre os motivos desta alteração, destacam-se:
a) a divisão do mundo em dois blocos ideologicamente antagônicos e a constituição de países industrializados na América.
b) a desestabilização da sociedade européia com a emergência do socialismo e a constituição de governos fascistas nos países europeus.
c) o domínio econômico dos mercados do continente europeu pela Inglaterra e o cerco da Rússia pelo capitalismo.
d) a oposição da França à divisão de seu território após as guerras napoleônicas e a aproximação entre a Inglaterra e a Alemanha.
e) a unificação da Alemanha e os conflitos entre as potências suscitados pela anexação de áreas coloniais na Ásia e na África.

34. (Unirio) Dentre os fatores que conduziram à Primeira Guerra Mundial (1914-1918), destacamos o(a):
a) nacionalismo eslavo aliado à desagregação do Império Turco.
b) acordo militar anglo-germânico visando à partilha da África.
c) desequilíbrio internacional provocado pela aliança da Rússia com o Império Austro-Húngaro.
d) descontentamento da França frente à ocupação no Marrocos.
e) oposição do Imperador Francisco Ferdinando à admissão da Sérvia no Império Austro-Húngaro.

35. (Unifesp) Para o historiador Arno J. Mayer, as duas guerras mundiais, a de 1914-1918 e a de 1939-1945, devem ser vistas como constituindo um único conflito, uma segunda Guerra dos Trinta Anos.
Essa interpretação é possível pelo fato:
a) de as duas guerras mundiais terem envolvido todos os países da Europa, além de suas colônias de ultramar.
b) de prevalecer antes da Segunda Guerra Mundial o equilíbrio europeu, tal como ocorrera antes de ter início a primeira Guerra dos Trinta Anos, em 1618.
c) de, apesar da paz do período entre guerras, a Segunda Guerra ter sido causada pelos dispositivos decorrentes da Paz de Versalhes de 1919.
d) de terem ocorrido, entre as duas guerras mundiais, rebeliões e revoluções como na década de 1640.
e) de, em ambas as guerras mundiais, o conflito ter sido travado por motivos ideológicos, mais do que imperialistas.

36. (USP) A preocupação em isolar a França e obter o maior número possível de aliados caracterizou a política de um chefe de governo europeu no período de 1871 e 1890. 
Estamos nos referindo a:
a) Lloyd George
b) Bismarck
c) Guilherme II
d) Cavour
e) Guilherme I


37. (UFRN) Em 1914, a crise balcânica atingiu um momento de grande tensão, quando a Áustria e a Sérvia entraram em atrito devido ao (à):
a) patrocínio da independência da Albânia pela Áustria, privando a Sérvia de uma saída para o mar;
b) anexação da Bósnia e Herzegovina pela Áustria;
c) tentativa da Áustria de anexar a Sérvia;
d) tentativa da Rússia de anexar a Sérvia;
e) n.d.a.
38. Quais os dois acontecimentos que definiram o desfecho da guerra a partir de 1917? 
a) A saída da Rússia e entrada dos Estados Unidos no conflito. 
b) A propagação do conflito as demais nações do globo e entrada dos Estados Unidos no conflito.
c) A saída da Rússia e a entrada da Itália no conflito.
d) A propagação dos ideais republicanos na França e a entrada dos Estados Unidos na guerra. 
e) Os Estados Unidos retiram-se do conflito devido ao processo revolucionário que acontecia na Rússia e a guerra Fria. 


39. (OSEC) Um dos fatores da I Grande Guerra foi a rivalidade industrial entre a Alemanha e a Inglaterra, porque:
a) os ingleses temiam a penetração alemã em suas colônias, como se estava verificando na Austrália;
b) os alemães receavam o poderio econômico inglês, acreditando na eliminação da rivalidade por meio de uma guerra;
c) os alemães haviam obtido o controle comercial sobre o Império Otomano;
d) a Alemanha vinha dominando grande parte dos mercados de consumo até então pertencentes à Inglaterra;
e) n.d.a.


40. (USP) O assassinato do herdeiro do Império Austro-Húngaro em Sarajevo veio complicar a situação europeia e ocasionou a eclosão da I Guerra Mundial. 
O personagem em questão era:
a) o Kaiser Guilherme
b) Francisco Fernando
c) Lloyd George
d) Nicolau Romanov
e) n.d.a.


41. (PUC) O fim da I Guerra Mundial trouxe, entre outras consequências:
a) a unificação política do Oriente Médio, sob a liderança do Egito;
b) o aparecimento de numerosos novos Estados, em virtude da desintegração dos Impérios Otomano, Austro- Húngaro e Russo;
c) a ampliação do território alemão, com a anexação da Polônia;
d) a simplificação do mapa político da Eurásia pelo desaparecimento de numerosos pequenos Estados;
e) a dominação da Alemanha pelas forças de ocupação aliadas.


 
42. (OSEC) Presidente dos Estados Unidos durante a Guerra de 1914 - 1918:
a) Franklin Roosevelt
b) Churchill
c) Wilson
d) Theodore Roosevelt
e) n.d.a.
 
43. Qual dos fatores abaixo NÃO está ligado à I Guerra Mundial enquanto causa?

 
a) O Tratado de Frankfurt.
b) A crescente procura de mercados e matérias-primas.
c) A política agressiva de Bismarck.
d) A Crise Balcânica.
e) A disputa colonial.

 
44. Qual o acontecimento que em 1871 veio alterar o equilíbrio europeu?
 a) A unificação da Alemanha. 
b) A derrota da França na Guerra Franco-Prussiana.
c) O início da industrialização da Rússia.
d) A dissolução da "Liga dos Três Imperadores".
e) O fim do Império de Napoleão III.


45. Em todos os sistemas de alianças formados por Bismarck, qual o país que foi sistematicamente excluído?
a) Áustria
b) Rússia
c) França
d) Itália
e) Grã-Bretanha

46. Qual dos países abaixo NÃO está alinhado com as chamadas "Potências Centrais" durante a I Grande Guerra?
a) Turquia
b) Bulgária
c) Sérvia
d) Alemanha
e) Áustria-Hungria


 47. Ao final da Guerra podemos afirmar que:
a) Os EUA consolida-se como grande potencia mundial e o enfraquecimento das antigas potencias européias.
b) A Rússia consolida-se como superpotencia européia devido a Revolução Russa e rivaliza com os EUA o poderio militar mundial.
c) A Alemanha apesar de ter perdido a guerra ainda matem sua condição de império e a Inglaterra perde suas colônias na África.
d) O mapa político da Europa é pouco modificado em virtude da manutenção da antiga ordem colonial.
e) O Tratado de Versalhes representou um justo acordo entre vencidos e vencedores.

48. A 1ª Guerra Mundial abalou as estruturas do mundo no inicio do século. O conflito era pressentido nos anos que o antecederam. 

Quais fatos indicavam que a guerra era inevitável?

a ) A política de alianças, o socialismo a disputa por mercados consumidores.
b ) O assassinato de Francisco Ferdinando, a política de alianças, a crise do capitalismo em 1929.
c ) A corrida armamentista, a política colonial e a disputa por mercados consumidores.
d ) A corrida armamentista, o nacionalismo e a crise do capitalismo em 1929.
e ) A corrida armamentista, a política de alianças, o revanchismo entre as nações e a disputa por mercados consumidores.


49. Considerando a influência do Imperialismo no contexto da Primeira Guerra (1914-1918), podemos apontar que são fatores que o justificam, EXCETO:
a) a necessidade de controlar regiões produtoras de matérias-primas essenciais à indústria capitalista.
b) a ideologia da superioridade racial dos povos europeus que levariam aos “povos atrasados” os benefícios da civilização superior.
c) a conquista de pontos estratégicos para defesa de colônias existentes ou da própria metrópole.
d) a necessidade de exportar capitais para áreas pobres do mundo, no sentido de ajudá-las a superar seu atraso econômico.
e) a retração dos mercados europeus, após a crise que impulsionou a Europa e EUA a buscar mercados consumidores.

50.  Sobre a Primeira Guerra Mundial, é correto afirmar:

A) A Liga das Nações foi criada apenas depois da Segunda Guerra.
B) O movimento Jovem Bósnia foi um dos grandes suportes do império Austro-Húngaro contra os Sérvios.
C) A instável situação na Península Balcânica, aliada às políticas expansionistas dos países europeus, levou a efeito à Guerra.
D) No Tratado de Versalhes a Alemanha foi muito prestigiada.
E) As políticas nazista e fascista não se relacionam com o final da Primeira Guerra.


GABARITO:
1. E
2. D
3. A
4. E
5. B
6. B
7. E
8. A
9. A
10. C
11. E
12. C
13. A
14. E
15. B
16. B
17. E
18. A
19. A
20. B
21. B
22. B
23. C
24. A
25. A
26. D
27. E
28. D
29. A
30. A
31. A
32. D
33. A
34. D
35. C
36. B
37. B
38. B
39. B
40. B
41. B
42. C
43. A
44. A
45. C
46. B
47. A
48. E
49. D
50. C

Nenhum comentário: