BANCO DE QUESTÕES DE VESTIBULAR SOBRE ILUMINISMO


1. (Pucrj 2015)  Em meados do século XVIII, diversas monarquias europeias se modernizaram com base nos ideais iluministas para um programa de reformas que assegurasse uma administração mais racional e eficiente do Estado. Embora afirmassem agir em nome da “maior felicidade dos povos”, estes permaneciam excluídos da tomada de decisões políticas.
Considerando as relações entre a cultura iluminista e as reformas promovidas pelos “soberanos esclarecidos”, analise as afirmativas a seguir.
I. Os soberanos reformadores concentraram seus esforços no desmantelamento de privilégios fiscais e no redimensionamento dos poderes eclesiásticos, como no caso de Frederico II na Prússia e de D. José I e de seu ministro Pombal em Portugal.
II. Os filósofos iluministas forneceram o tema da razão, da boa administração e da pública felicidade aos projetos absolutistas dos monarcas e o da liberdade à oposição antiabsolutista.
III. Os opositores do reformismo monárquico eram juristas e magistrados tradicionalistas, a nobreza fundiária e o alto clero, ameaçados pela dissolução da sociedade de ordens promovida pelos soberanos esclarecidos.
Assinale:
a) se somente a afirmativa I estiver correta.   
b) se somente as afirmativas I e II estiverem corretas.   
c) se somente as afirmativas I e III estiverem corretas.   
d) se somente as afirmativas II e III estiverem corretas.   
e) se todas as afirmativas estiverem corretas.   
  
2. (Fgv 2012)  Leia o fragmento.
Na segunda metade do século XVIII, a preocupação com o “bem governar” era um imperativo tanto para a manutenção do monarca, de modo a que não se fortalecessem outras pretensões de legitimidade, quanto para a conservação do próprio regime, da monarquia absolutista, pois tratava-se de evitar que certas ideias correntes, como governos elegíveis e parlamentos poderosos, tomassem corpo. (...)
(...) o despotismo esclarecido varia de país para país, dependendo de cada processo histórico e de sua abertura ao movimento de ideias da ilustração (...)
 Antonio Mendes Junior et al. Brasil História: texto e consulta, volume 1, Colônia.
Sobre o fenômeno histórico em referência, no caso de Portugal, é correto considerar que
a) o atraso econômico português gerava dependência política e militar, colocando em perigo inclusive o império colonial português, e nesse processo ocorreram as reformas pombalinas, que representaram um maior controle português sobre o Brasil.   
b) as autoridades monárquicas portuguesas se anteciparam às ondas revolucionárias do mundo atlântico e criaram metas de aumento da participação das diversas classes sociais nas instâncias de poder, o que gerou o primeiro parlamento na Europa moderna.   
c) coube ao Marquês de Pombal o apontamento de um acordo estratégico com a Inglaterra, concretizado com o Tratado de Methuen, que permitiu a independência econômica de Portugal e regalias para a mais importante colônia lusa, o Brasil.   
d) as ideias iluministas foram abominadas pelas autoridades portuguesas, assim como pelas elites coloniais e metropolitanas, pois representavam um forte retrocesso nas concepções de liberdade de mercado, defendidas pelo mercantilismo.   
e) o contundente crescimento da economia de Angola, por causa do tráfico de escravos e da produção de manufaturados, e da economia açucareira no Brasil, foram decisivos para a opção portuguesa em transferir a sede da Coroa portuguesa para a América.   
  
3. (Uerj 2012)  O Iluminismo é a saída do homem do estado de tutela, pelo qual ele próprio é responsável.
O estado de tutela é a incapacidade de utilizar o próprio entendimento sem a condução de outrem. Cada um é responsável por esse estado de tutela quando a causa se refere não a uma insuficiência do entendimento, mas à insuficiência da resolução e da coragem para usá-lo sem ser conduzido por outrem. Sapere aude!* Tenha a coragem de usar seu próprio entendimento.
Essa é a divisa do Iluminismo.
IMMANUEL KANT (1784)
*Expressão latina que significa “tenha a coragem de saber, de aprender”.
 In: BOMENY, Helena e FREIRE-MEDEIROS, Bianca. Tempos modernos, tempos de sociologia. São Paulo: Ed. do Brasil, 2010.
No contexto da expansão capitalista no século XIX, uma das ideias centrais do Iluminismo, de acordo com o texto, está associada diretamente à valorização da:
a) superioridade técnica   
b) soberania econômica   
c) liberdade política   
d) razão científica   
  
4. (Pucmg 2010)  O pensamento fisiocrático na França pretendia:
a) a concessão de plena liberdade para o exercício de atividades econômicas, resumida na expressão “laissez faire”.   
b) a manutenção das condições econômicas e políticas estabelecidas na França no período mercantilista.   
c) a instituição do liberalismo político, combinado com a fixação, pelo Estado, de rígidas regras para as atividades econômicas.   
d) o fim do socialismo utópico de Fourier e formação do proletariado de Karl Marx na Inglaterra do século XIX.   
  
5. (Fatec 2008)            
 "Artigo 6 - A lei é a expressão da vontade geral; todos os cidadãos têm o direito de concorrer, pessoalmente ou por seus representantes, à sua formação; ela deve ser a mesma para todos, seja protegendo, seja punindo. Todos os cidadãos, sendo iguais a seus olhos, são igualmente admissíveis a todas as dignidades, lugares e empregos públicos, segundo sua capacidade e sem outras distinções que as de suas virtudes e de seus talentos".
            ("Declaração dos direitos do homem e do cidadão", 26 de agosto de 1789.)
O artigo acima estava diretamente relacionado aos ideais
a) socialistas que fizeram parte da Revolução Mexicana.   
b) capitalistas que fizeram parte da Independência dos EUA.   
c) comunistas que fizeram parte da Revolução Russa.   
d) iluministas que fizeram parte da Revolução Francesa.   
e) anarquistas que fizeram parte da Inconfidência Mineira.   
  
6. (Pucrj 2006)  Em 1784, Kant assim caracterizou o Iluminismo:
            A saída do homem de sua minoridade, do qual é ele próprio o responsável. Minoridade, isto é, incapacidade de se servir do seu entendimento sem a direção de outrem (...) Tem a coragem de te servires do teu próprio entendimento. Eis aí a divisa do Iluminismo.
Tendo como referência o texto apresentado, é correto afirmar que:
I - para os iluministas, o entendimento humano era viabilizado pela razão e pelo saber científico.
II - a "divisa do Iluminismo" representou, entre outros aspectos, a extinção dos regimes monárquicos, no mundo europeu da época.
III - a "coragem de se servir de seu próprio entendimento" foi associada à concepção da liberdade como um direito universal do homem.
IV - a "saída do homem de sua minoridade" correspondeu, na prática, à defesa do ideal de uma civilização livre de quaisquer práticas religiosas.
Assinale a alternativa correta.
a) Apenas as afirmativas I e II estão corretas.   
b) Apenas as afirmativas I e III estão corretas.   
c) Apenas as afirmativas II, III e IV estão corretas.   
d) Apenas a afirmativa IV está correta.   
e) Todas as afirmativas estão corretas.   
  
7. (Fatec 2006)  Adam Smith, teórico do liberalismo econômico, cuja obra, "Riqueza das Nações", constitui o baluarte, a cartilha do capitalismo liberal, considerava
a) a política protecionista e manufatureira como elemento básico para desenvolver a riqueza da nação.   
b) necessária a abolição das aduanas internas, das regulamentações e das corporações então existentes nos países.   
c) a propriedade privada como a raiz das infelicidades humanas, daí toda a economia ter de ser controlada pelo Estado.   
d) a terra como fonte de toda a riqueza, enquanto a indústria e o comércio apenas transformavam ou faziam circular a riqueza natural.   
e) o trabalho como fonte de toda a riqueza, dizendo que, com a concorrência, a divisão do trabalho e o livre comércio, a harmonia e a justiça social seriam alcançadas.   
  
8. (Fgv 2003)  "O homem nasce livre, e por toda a parte encontra-se a ferros. O que se crê senhor dos demais, não deixa de ser mais escravo do que eles (...) A ordem social é um direito sagrado que serve de base a todos os outros. Tal direito, no entanto, não se origina da natureza: funda-se, portanto, em convenções."
           (J.J. Rousseau, Do Contrato Social, in "Os Pensadores". São Paulo, Abril Cultural, 1978, p. 22)
A respeito da citação de Rousseau, é CORRETO afirmar:
a) Aproxima-se do pensamento absolutista, que atribuía aos reis o direito divino de manter a ordem social.   
b) Filia-se ao pensamento cristão, por atribuir a todos os homens uma condição de submissão semelhante à escravatura.   
c) Filia-se ao pensamento abolicionista, por denunciar a escravidão praticada na América, ao longo do século XIX.   
d) Aproxima-se do pensamento anarquista, que estabelece que o Estado deve ser abolido e a sociedade, governada por autogestão.   
e) Aproxima-se do pensamento iluminista, ao conceber a ordem social como um direito sagrado que deve garantir a liberdade e a autonomia dos homens.   
  
9. (Fatec 2003)  O iluminismo surgiu na França, no século XVIII, e se caracterizava por procurar uma explicação racional para todas as coisas.
É correto afirmar que
a) a filosofia iluminista preocupou-se com o estudo da natureza, por isso, acreditava-se em Deus e no poder da Igreja para chegar a Ele.   
b) seus pensadores eram divididos em dois grupos: os filósofos e os economistas, sendo estes últimos defensores de uma economia totalmente supervisionada pelo Estado.   
c) os déspotas esclarecidos, monarcas e ministros europeus adeptos de ideias iluministas, modernizaram seus Estados abandonando o poder absoluto.   
d) para corrigir a desigualdade social era preciso modificar a sociedade, dando a todos liberdade de expressão e de culto, além de proteção contra a escravidão, a injustiça, a opressão e as guerras.   
e) um de seus maiores pensadores foi Montesquieu, que escreveu o Contrato Social, no qual criticava a Igreja e defendia a liberdade dos homens.   
  
10. (Pucrj 2002)  Analise as afirmativas abaixo referentes ao Iluminismo:
I - Muitas das ideias propostas pelos filósofos iluministas são, hoje, elementos essenciais da identidade da sociedade ocidental.
II - O pensamento iluminista caracterizou-se pela ênfase conferida à razão, entendida como inerente à condição humana.
III - Diversos pensadores iluministas conferiram uma importância central à educação enquanto instrumento promotor da civilização.
IV - A filosofia iluminista proclamou a liberdade como direito incontestável de todo ser humano.
Assinale:
a) se apenas a afirmativa II estiver correta.   
b) se apenas as afirmativas I e IV estiverem corretas.   
c) se apenas as afirmativas II e III estiverem corretas.   
d) se apenas as afirmativas I, II e IV estiverem corretas.   
e) se todas as afirmativas estiverem corretas.   
  
11. (Fgv 2001)  Sobre as descobertas científicas do século XVII, é correto afirmar que:
a) romperam com sistema hermético, de Galileu Galilei, impondo um modelo experimental para verificação dos fenômenos naturais;   
b) recuperaram o modelo aristotélico de universo, rompendo, portanto, com a concepção propagada pela Igreja medieval de corpos celestes estáticos;   
c) romperam com sistema hermético, de Galileu Galilei, impondo um modelo experimental aristotélico para verificação dos fenômenos naturais;   
d) a partir do modelo experimental, romperam com o sistema hermético de Aristóteles sustentado pela Igreja Medieval;   
e) recuperaram o modelo aristotélico de cosmos, rompendo, portanto, com a concepção propagada pela Igreja medieval do universo em movimento.   
  
12. (Pucrj 2001)  No decorrer da segunda metade do século XVIII, em nome do princípio da liberdade, ocorreram, tanto em sociedades europeias quanto americanas, variados movimentos políticos.
Entre eles podemos identificar:
I - As lutas de independência das Treze Colônias inglesas, defensoras do estabelecimento da autonomia política e da extinção do escravismo.
II - As rebeliões de colonos do Brasil, direcionadas não só para a efetivação da independência como também para a eliminação dos preconceitos de raça e de cor.
III - As ações de revolucionários franceses, promotoras, entre outros aspectos, da defesa da liberdade de expressão e de organização.
IV - Os protestos de grupos indígenas no Vice-Reino do Peru, viabilizadores da implantação da liberdade religiosa e da extinção dos impostos cobrados pela Igreja Católica.
V - As revoltas escravas no Haiti, caracterizadoras de uma ação revolucionária voltada, simultaneamente, para a conquista da independência política e da igualdade social.
Estão corretas as afirmativas:
a) I e III.   
b) I e IV.   
c) II e IV.   
d) II e V.   
e) III e V.   
TEXTO PARA AS PRÓXIMAS 2 QUESTÕES:
O texto abaixo, de John Locke(1632-1704), revela algumas características uma determinada corrente de pensamento.
"Se o homem no estado de natureza é tão livre, conforme dissemos, se é senhor absoluto da sua própria pessoa e posses, igual ao maior e a ninguém sujeito, por que abrirá ele mão dessa liberdade, por que abandonará o seu império e sujeitar-se ao domínio e controle de qualquer outro poder?
Ao que é óbvio responder que, embora no estado natureza tenha tal direito, a utilização do mesmo é muito incerta e está constantemente exposto à invasão terceiros porque, sendo todos senhores tanto quanto ele, todo homem igual a ele e, na maior parte, pouco observadores da equidade e da justiça, o proveito da propriedade que possui nesse estado é muito inseguro e muito arriscado. Estas circunstâncias obrigam-no abandonar uma condição que, embora livre, está cheia de temores e perigos constantes; e não é sem razão que procura de boa vontade juntar-se em sociedade com outros estão já unidos, ou pretendem unir-se, para a mútua conservação da vida, da liberdade e dos bens a que chamo de propriedade."
(Os Pensadores. São Paulo: Nova Cultural, 1991
13. (Enem 2000)  Analisando o texto, podemos concluir que se trata de um pensamento:
a) do liberalismo.   
b) do socialismo utópico.   
c) do absolutismo monárquico.   
d) do socialismo científico.   
e) do anarquismo.   
  
14. (Enem 2000)  Do ponto de vista político, podemos considerar o texto como uma tentativa justificar:
a) a existência do governo como um poder oriundo da natureza.   
b) a origem do governo como uma propriedade do rei.   
c) o absolutismo monárquico como uma imposição da natureza humana.   
d) a origem do governo como uma proteção à vida, aos bens e aos direitos.   
e) o poder dos governantes, colocando a liberdade individual acima da propriedade.   
  
15. (Uerj 1999)  "Não se veem, porventura (...) povos pobres em terras vastíssimas, potencialmente férteis, em climas dos mais benéficos? E, inversamente, não se encontra, por vezes, uma população numerosa vivendo na abundância em um território exíguo, até algumas vezes em terras penosamente conquistadas ao oceano, ou em territórios que não são favorecidos por dons naturais? Ora, se essa é a realidade, é por existir uma causa sem a qual os recursos naturais (...) nada são (...). Uma causa geral e comum de riqueza, causa que, atuando de modo desigual e vário entre os diferentes povos, explica as desigualdades de riqueza de cada um deles (...)"
            (SMITH, Adam. Apud HUGON, Paul. "História das Doutrinas Econômicas." São Paulo: Atlas, 1973.)
O texto anterior evidencia a preocupação, por parte de pensadores do século XVIII, com a fonte geradora de riqueza. As "escolas" econômicas do período - Fisiocracia e Liberalismo - apresentavam, contudo, discordâncias quanto a essa fonte.
Os elementos geradores de riqueza para a Fisiocracia e para o Liberalismo eram, respectivamente:
a) terra e trabalho   
b) agricultura e capital   
c) indústria e comércio   
d) metal precioso e tecnologia   
  
16. (Pucmg 1999)  O Iluminismo representa a visão de mundo da intelectualidade do século XVIII, NÃO podendo ser apontado como parte do seu ideário:
a) combate às injustiças sociais e aos privilégios aristocráticos.   
b) fortalecimento do Estado e o cerceamento das liberdades.   
c) o anticolonialismo e o repúdio declarado à escravidão.   
d) o triunfo da razão sobre a ignorância e a superstição.   
e) o anticlericalismo e a oposição à intolerância religiosa.   
  
17. (Fgv 1999)  Na segunda metade do século XVIII alguns monarcas europeus adotaram princípios do Iluminismo buscando reafirmar, a partir destes, seus poderes absolutos. Considerando essa afirmação não é correto afirmar que:
a)  Entre esses déspotas esclarecido estava Frederico II, seguidor de Voltaire, que permitiu a liberdade de culto na Prússia;   
b)  Os monarcas mais destacados desta corrente foram Frederico II (Prússia), Catarina II (Rússia) e José II (Áustria);   
c)  Catarina II (Rússia) não apenas manteve os direitos dos proprietários da terra sobre os servos como permitiu aos primeiros o direito de condenação à morte dos segundos;   
d)  Em Portugal, o Marquês de Pombal, ministro de José I, foi o responsável pela perseguição à nobreza e ao clero buscando fortalecer o poder real;   
e)  José II (Áustria) foi o mais descompromissado dos monarcas na aplicação dos princípios iluministas.   
  
18. (Pucrj 1999)  Assinale a opção em que se encontra corretamente identificado um dos preceitos fundamentais da Fisiocracia:
a) "O ouro e a prata suprem as necessidades de todos os homens."   
b) "Os meios ordinários, portanto, para aumentar nossa riqueza e tesouro são o comércio exterior."   
c) "Que o soberano e a nação jamais se esqueçam de que a terra é a única fonte de riqueza e de que a agricultura é que a multiplica."   
d) "Todo comércio consiste em diminuir os direitos de entrada das mercadorias que servem às manufaturas interiores (...)"   
e) "As manufaturas produzirão benefícios em dinheiro, o que é o único fim do comércio e o único meio de aumentar a grandeza e o poderio do Estado."   
  
19. (Pucmg 1999)  O liberalismo, enquanto uma doutrina fundamentalmente racionalista, se opõe, EXCETO:
a) ao jugo da autoridade.   
b) ao respeito cego pelo passado.   
c) ao império do preconceito.   
d) aos impulsos do instinto.   
e) ao domínio do individualismo.   
  
20. (Fatec 1996)  As grandes revoluções burguesas do século XVIII refletem, em parte, algumas ideias dos filósofos iluministas, dentre as quais podemos destacar a que
a) apontou a necessidade de limitar a liberdade individual para impedir que o excesso degenerasse em anarquismo.   
b) acentuou que o Estado não possui poder ilimitado, o qual nada mais é do que a somatória do poder dos membros da sociedade.   
c) visou defender a tese de que apenas a federalização política é compatível com a democracia orgânica.   
d) mostrou que, sem centralização e dependência dos poderes ao Executivo, não há paz social.   
e) procurou salientar que a sociedade industrial somente se desenvolverá a partir de minucioso planejamento econômico.   

Gabarito:  


Resposta da questão 1:
 [B]

A afirmativa [III] está incorreta porque magistrados tradicionalistas, nobreza fundiária e alto clero eram camadas sociais que apoiavam os soberanos esclarecidos, interessados em manter a sociedade como ela se encontrava.  


Resposta da questão 2:
 [A]

O fragmento faz referência ao despotismo esclarecido que, no caso de Portugal, se materializou durante o reinado de D. José I (1750-1777), e tendo como seu secretário de governo, o marquês de Pombal. Esse momento foi tão marcante que é comum denominá-lo de Era Pombalina. Para o citado governo português era necessário conter a dependência econômica frente aos britânicos, reforçar o poder do Estado e reorganizar as relações com o Brasil, a principal colônia lusa. Assim, entre outras medidas, houve um estreitamento nas relações coloniais entre Brasil e Portugal, o que gerou um maior controle da metrópole sobre a América portuguesa. Exemplos dessa nova relação são as Companhias de Comércio e a reorganização da política tributária da região das Minas Gerais.  


Resposta da questão 3:
 [D]

O iluminismo está associado aos valores burgueses difundidos desde o século XVIII e que, no século seguinte se tornaram predominantes. O racionalismo iluminista caracterizou-se pela confiança na razão, no progresso e na ciência, e pelo incentivo à liberdade de pensamento. O ideal do Iluminismo era levar esses valores a prevalecer e triunfar sobre o mito, a crendice, o "sobrenatural", o misticismo, a fé, o dogma, o fanatismo, a intolerância.  


Resposta da questão 4:
 [A]

Simultaneamente ao iluminismo no campo filosófico e político, desenvolve-se como pensamento econômico o liberalismo, cujo um dos princípios básicos é o "laissez faire, laissez aller, laissez passer", que significa literalmente "deixai fazer, deixai ir, deixai passar", estabelecido pelos fisiocratas, que consideravam o sistema econômico como um "organismo" regido por leis intrínsecas (pela ordem natural das coisas), sendo elas assim, cientificamente relevantes. Tais proposições,  contestavam a intervenção do Estado na economia, característica básica da política econômica predecessora, o mercantilismo.  


Resposta da questão 5:
 [D]  


Resposta da questão 6:
 [B]  


Resposta da questão 7:
 [E]  


Resposta da questão 8:
 [E]  


Resposta da questão 9:
 [D]  


Resposta da questão 10:
 [E]  


Resposta da questão 11:
 [D]  


Resposta da questão 12:
 [E]  


Resposta da questão 13:
 [A]

As ideias iluministas constituem a base para a moderna doutrina liberal, que ficou melhor definida no século XIX. O liberalismo reflete os valores da burguesia, então em ascensão em diversas nações, e propunha a ampla liberdade individual, tanto de consciência, como de ação política e econômica.   


Resposta da questão 14:
 [D]

John Locke pode ser considerado como precursor do ideário iluminista. Um dos pontos fundamentais de sua filosofia considera que a origem do governo significa uma superação do estado de natureza, por meio do estabelecimento de um “contrato” entre governantes e governados, cujos direitos naturais (vida, bens e direitos) são assim preservados.  


Resposta da questão 15:
 [A]  


Resposta da questão 16:
 [B]  


Resposta da questão 17:
 [E]  


Resposta da questão 18:
 [C]  


Resposta da questão 19:
 [E]  


Resposta da questão 20:
 [B]  

Comentários

Laura Lucena disse…
Ótimo blog, mas esse preto e branco atrapalha demais pra ler! :/
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...